quem nunca assistiu o seriado "chaves"?
que cresceu assistindo as trapalhadas da vila?
quem nunca riu com as trapalhadas do chaves?
quem nunca rio da surra diária do seu Madruga?
me diga então quem nunca deu gargalhadas com esse seriado?
esse seriado eternizado nos corações de de tantos adultos que cresceram assistindo chaves!!!
El Chavo del Ocho (Chaves no Brasil) é uma famosacomédia de televisão mexicana exibida originalmente entre 20 de junho de 1971 e janeiro de 1992.[1] A série foi criada e estrelada pelo dramaturgo Roberto Gómez Bolaños, que também produziu a série ao lado de Enrique Segoviano, nos estúdios da rede de televisão mexicana Televisa. Foi exibido originalmente no Brasil pelo SBT, emissora que o transmite até os dias de hoje.

Sinopse

Com um humor que explora situações do dia a dia e mal entendidos cômicos com uma ótica otimista, a série mostra o garoto Chaves no cenário de uma vila da periferia de uma grande cidade, o abismo social entre vizinhos, a fome e o desamparo das crianças de rua, e a relação entre vários âmbitos sociais.

História


Origens


O programa começou em 1969, depois que seu protagonista, Chaves, apareceu junto com outra personagem, a Chiquinha, em um curta-metragem durante outro programa de televisão popular noMéxico.[2] A princípio se dirigia a um público maduro, mas se mostrou extremamente bem-sucedido entre as crianças mexicanas, e então decidiu-se "redirecionar" o programa para o público em geral, sem restrições. O nome "El Chavo del Ocho" é uma referência à emissora de TV que o produzia, a Televisa, cujo canal era o 8.
Roberto Gómez Bolaños, o Chespirito, foi o criador principal e a estrela do programa. Chamou Florinda Meza García para atuar no seriado; Chespirito e Meza iniciaram um relacionamento em 1978 (que dura até hoje). Edgar Vivar foi o segundo ator a entrar para o programa. Chespirito contratou Ramón Valdésporque o havia conhecido há muitos anos; Valdés, irmão de Tin-Tan e tio de Cristian Castro, havia feito vários filmes que viu. Rubén Aguirre foi conduzido ao posto de "professor" no programa. Aguirre e Chespirito trabalharam juntos por anos. Carlos Villagrán era somente um fotógrafo amigo de Aguirre e foi a uma festa feita por ele. Villagrán deu um passo para a comédia ao inflar suas bochechas além do normal, e Aguirre contou a Bolaños sobre o talento oculto de seu amigo. Villagrán foi contratado rapidamente para o programa. María Antonieta de las Nieves era uma atriz que só havia usado a voz para anúncios da Televisa. Ao ouvir sua voz, Bolaños pensou que era perfeita para o programa. Os últimos a unirem-se ao programa foram Angelines Fernández, uma antiga atriz de telenovelas, e Horacio Gómez Bolaños, o irmão de Chespirito, que nunca antes havía considerado a atuação; originalmente só ia supervisionar o programa.
O programa foi tão popular em outras partes da América Latina e entre as pessoas que falavam espanhol nos Estados Unidos, que em países como Peru, outros programas onde apareciam os atores de Chaves começaram a ser transmitidos. Na Argentina, Rubén Aguirre fez muito sucesso interpretando seu personagem em um circo, e em Porto Rico, muitas das frases de Chaves se converteram em parte do diálogo cotidiano. Nos Estados Unidos, o programa ainda é transmitido pela Galavisión.
  • Novas temporadas de Chaves seriam adquiridas pelo SBT mais adiante. No entanto, não obtiveram o mesmo sucesso das primeiras. Uma das prováveis teorias para o fato diz que a causa está relacionada aos dubladores antigos do seriado. O dublador do personagem Chaves, Marcelo Gastaldi, faleceu em 1995. Ele, junto ao dublador de Quico, Nelson Machado, seriam responsáveis parciais pelo sucesso do seriado mexicano no Brasil, pois, como tradutores do seriado, buscaram sempre preservar o sentido e o humor das piadas originais. Além disso, de maneira original, teriam conseguido traduzir com fidelidade a maior parte das músicas compostas por Chespirito. Também transformaram a História do México em História do Brasil nos episódios de escola.
  • O programa chegou a ser retirado da programação do SBT no ano de 2003 após 19 anos no ar, mas em apenas um mês logo voltou, devido em parte ao grande número de fãs, e com uma novidade: o retorno de alguns episódios não exibidos desde 1992.
Em 2003, Chaves foi vendido em VHS e a revista TV y Novelas começou a oferecê-los como parte de seus pacotes de assinatura. Em 2005 foi lançado pela Imagem Filmes o DVD O Melhor do Chaves, que contou com cinco episódios em dublagem original da Maga. No mesmo ano, a Amazonas Filmeslançou o primeiro de uma série de boxes de DVDs. São três DVDs por caixa, sendo sempre um para Chaves, outro para Chapolin e mais um para Chespirito. Os episódios, em sua maioria inéditos, foram dublados pelo Estúdio Gábia e contou com o apoio do Fã-Clube Chespirito Brasil na adaptação dos textos. Até o momento, oito boxes já foram lançados.

Reprises


Desde sua chegada ao Brasil em 1984, o seriado vinha sendo reprisado, até que episódios novos apareceram em 1988. E posteriormente, em 1990 e 1992, os últimos lotes de episódios foram comprados pelo SBT, logicamente, só com capítulos da fase até 1979/1980, que foi quando acabou "Chaves" como sitcom própria. Alguns desses episódios foram exibidos apenas uma vez nessa época e/ou deixaram de ser exibidos, não voltando até os dias atuais, e são chamados de episódios perdidos. Discute-se muito no que se refere às fitas terem se perdido ou reutilizadas. Existem duas teorias principais para explicar esse fato:
  • A primeira é que, quando os episódios chegaram ao Brasil, vinham aos pedaços, obrigando a equipe de dubladores e editores que prepararam a série para o Brasil a montar todos os episódios. Ao final das montagens, sobravam partes de episódios e, inclusive, vinhetas de propagandas, que foram também dubladas. Foram exibidas em alguns especiais do SBT, dando a impressão de que a emissora possui esses episódios. Este detalhe também explica porque episódios como "O festival da boa vizinhança", "A venda da vila" e "Um astro cai na vila" que ainda podem ser assistidos, estão incompletos, faltando para os dois primeiros a última parte, e para o último, a primeira parte. Também é considerável o episódio "O cãozinho do Quico", composto de três partes, teve sua dublagem inicial substituída por outra, em que a terceira parte já não era mais anunciada. Entretanto, no último dia 14 de fevereiro de 2008, às 05:30, o SBT exibiu essa terceira parte, até então nunca exibida na emissora, mas lançada em DVD pela Imagem Filmes com dublagem original e exibido de modo aparentemente ilegal pela Ulbra TV.
  • A segunda explicação é mais hipotética: quando o programa foi produzido no México, foi usada uma tecnologia de edição muito antiga: efeitos de sobreposição de imagens primitivo, áudio separado em cartucho e filme de baixa qualidade. Alguns episódios que deixaram de ser exibidos, devem ter tido problemas, como defeito no cartucho de áudio da dublagem (para isso, alguns episódios tiveram de ser redublados), ou mesmo danificações no filme (em alguns, a imagem danificada é substituída por outra do mesmo episódio, ou, muito raramente, de outros).

  • Influência

    Detentora do recorde de tempo no ar desde a sua criação, que soma mais de três décadas,[3] é reprisada exaustivamente em vários canais da América Latina e conta com uma legião fiel de fãs que, graças ao caráter familiar do seriado, vão do tele-espectador médio , que se diverte só com as cenas de queda e bolo na cara, à audiência cult, apreciadora dos diálogos e que cresceu assistindo ao programa. Um dos traços mais marcantes na série inteira é o fato dos personagens, incluindo os infantis, serem representados por adultos.

    No Brasil


    No Brasil, a história do seriado começa com o nascimento da TVS, que depois viria a se chamarSistema Brasileiro de Televisão (SBT), a emissora de Sílvio Santos. Sem muitos recursos na época para preencher a grade de horários, Sílvio optou pela parceria com a televisão mexicana. Importar atrações como telenovelas, séries e filmes do México era barato e trazia bons resultados. Eis que chegava um lote de novelas da Televisa que foram dubladas pela Maga, em parceria com o SBT. Todo o lote foi dublado, e Chaves, então desconhecido, veio junto, num lote de aproximadamente oitenta episódios, que foram dublados e apresentados ao dono do SBT. A atração tinha reprovação dos homens de confiança de Sílvio. Contudo, ele contrariou sua equipe e exibiu o seriado como teste no programa do palhaço Bozo, em 1984, alternando com o seriado Chapolin Colorado. A série se tornou um sucesso, tendo por vezes a maior audiência do SBT segundo o IBOPE, conseguindo vencer por várias vezes aRede Globo. A partir de 1988 começou a ser exibido em horário nobre. Seu maior pico de audiência foi de 36 pontos, em 1990.
    A partir de 2006, as emissoras de televisão Ulbra TV e TV Litoral também começaram a exibir Chaves, o que causou duas polêmicas entre os fãs da série. A primeira é que provavelmente as duas emissoras não têm os direitos autorais de exibição, pois o único a ter no Brasil é o SBT, e a segunda polêmica é que os episódios exibidos em ambas emissoras não são os mesmos que o SBT exibe, e sim os episódios dos DVDs vendidos pela Amazonas Filmes. Além disso, as emissoras exibem em grande parte episódios até então sem conhecimento de exibição pelo SBT

    Elenco e personagens

    AtorPersonagem (Português e Espanhol)
    Roberto Gómez BolañosChaves / Chavo
    Ramón ValdésSeu Madruga /Don Ramón
    Florinda MezaDona Florinda /Florinda
    Pópis / Pópis
    María Antonieta de las NievesChiquinha / Chilindrina
    Dona Neves / Nieves
    Carlos VillagránQuico / Quico
    Edgar VivarSr. Barriga / Barriga
    Nhonho / Ñoño
    Rubén AguirreProf. Girafales / Jirafales
    Angelines FernándezBruxa do 71 (Dona Clotilde) / Cleotilde
    Raúl PadillaJaiminho / Jaimito
    Rosita Bouchot
    Ana Lilian de la Macorra
    Verónica Fernández
    Paty / Paty
    Horacio Gómez BolañosGodinez / Godinez
    Olivia Leiva
    Regina Torné
    Maribel Fernández
    Glória / Glória
    José Luis AmaroPolicial / Policía
    Abraham StavansFreguês do Restaurante / Cliente del Restaurant
    Ricardo de PascualSeu Furtado / Hurtado
    Garçom do Restaurante
    Carequinha que compra a vila
    María Luisa AlcaláMalicha / Malicha
    Marta ZabaletaElizabeth / Elizabeth
    Ángel RoldanCândida / Cândida
    Janet ArceoDona Edwiges / Edviges
    Germán RoblesSeu Madróga / Róman
    Pablo RodríguezHigino / Higino
    Angélica MaríaIara / Iara
    chaves

    Kiko
    Chiquinha
    Seu Madruga
    Dona Florinda
    professor girafales
    seu barriga
nhonho
fonte do texto:wikipédia
fotos:de minha propriedade
se você gostou desse post aguarde mais um capítulo desse livro sobre seriados
espero que tenham gostado
sigam-me no twitter:
www.twitter.com/lety_jackson
valeu

5 comentários:

Fernanda Meloni disse...

nooooooooossa. chaves era tão bobinho mas eu sempre assistia! hahaha


to te seguindo amor, segue eu tbm (:

leticia monteiro disse...

Stéphanie disse...

Eu nem gosto de chaves , é idiota HAHAHA

leticia monteiro disse...

adoro chaves

juliana disse...

Pois amo a turminha do chaves
são legais e faz as pessoas se divertirem mais as que ñ gosta
é pq odeia se divertir.Mais eu
e minha familia tbm ama o chaves..
bejus de juju ou juliana tenho 15 anos

A Blogueira

A Blogueira

Link-me

Diário de Leticia - Moda,Cosméticos,Textos

Facebook

Tecnologia do Blogger.

Instagram

SEGUIDORES

PESQUISAR